Anatel faz operação de combate à pirataria de TVs por assinatura

A Anatel realizou uma megaoperação contra a distribuição de equipamentos piratas em sete estados.
A operação foi feita a partir de denúncias sobre distribuidores que estariam comercializando produtos não homologados pela agência, sem o selo da Anatel.
São rádios, transmissores, roteadores de Wi-Fi, cabos de rede de internet e decodificadores de TV por assinatura.
Os fiscais atuaram em 14 cidades de sete estados e os alvos foram 15 grandes distribuidores, em 30 endereços; 78 agentes participaram da operação. O monitoramento foi feito de uma sala, na sede da agência.
A Anatel diz que esses produtos podem causar interferências em outros serviços, como na comunicação dos aeroportos com os aviões, por exemplo, e alerta que o consumidor que compra esses equipamentos por serem mais baratos, além de cometer uma ilegalidade, acaba sendo o maior prejudicado.
“Certamente é um barato que pode sair caro. A gente sabe que esses produtos não tem a mesma qualidade de todos os produtos que passam por essa cadeia. É muito importante que a gente se conscientize, desde a cadeia de distribuidores, que a gente deve distribuir no Brasil, somente produtos homologados, e o próprio consumidor, na ponta final, de privilegiar os produtos que contam com essa homologação”, explica Juliano Stanzani, superintendente de fiscalização da Anatel.
Ninguém foi preso, mas os distribuidores que tiveram equipamentos lacrados pelos agentes ainda podem ser alvos de processos administrativos e de multas.
FONTE: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2018/05/anatel-faz-operacao-de-combate-pirataria-de-tvs-por-assinatura.html

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Outros Posts

COMPLIANCE EM PROPRIEDADE INTELECTUAL

COMPLIANCE EM PROPRIEDADE INTELECTUAL

O Compliance em Propriedade Intelectual mostra-se cada vez mais relevante no mercado. Isto porque, trata-se de uma ferramenta inteligente às empresas quando da prática da

Livros digitais: imunidade tributária

Livros digitais: imunidade tributária

Recentemente, o Supremo editou a súmula vinculante n. 57, a qual estende a aplicação da imunidade tributária de livros e periódicos ao livro eletrônico (e-book)

Envie seus dados

Entraremos em contato o mais breve possível.