Youtuber é condenado na Justiça por 'ensinar a piratear' TV por assinatura

A Justiça do estado de São Paulo condenou o youtuber do canal Café Tecnológico por “promover o acesso ilegal a canais de TV por assinatura”. O juiz Fernando Henrique de Oliveira Biolcati, da 22ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo, determinou que o proprietário do canal Café Tecnológico removesse qualquer conteúdo que viole os direitos das programadoras e prestadoras de serviços de TV por assinatura, sob pena de multa diária. Não há informações sobre a possibilidade de o réu recorrer da decisão.
O youtuber foi processado pela Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), a organização que descobriu que o youtuber compartilhava vídeos no YouTube e no Facebook ensinando procedimentos para obtenção de acesso ilegal a canais de TV paga, bem como indicando equipamentos necessários para a realização da fraude. O juiz entendeu que o youtuber tinha o “intuito claro de guiar os frequentadores de suas páginas na rede no sentido da obtenção de acesso aos conteúdos restritos dos associados da requerente”.
Por conta disso, foi determinada a remoção dos conteúdos de toda a qualquer página na web, incluindo YouTube e Facebook. O Café Tecnológico também terá que pagar uma multa referente ao prejuízo causado às empresas programadoras e prestadoras de serviço de TV por assinatura, mas o valor exato não foi informado pela assessoria da ABTA.
A associação ainda informou que está vasculhando plataformas sociais e páginas na web para encontrar tutoriais ou qualquer outro conteúdo que incentive a pirataria de canais por assinatura e pretende mover ações individuais contra os responsáveis.
FONTE: https://www.tecmundo.com.br/internet/125074-youtuber-condenado-justica-ensinar-piratear-tv-por-assinatura.htm

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Outros Posts

COMPLIANCE EM PROPRIEDADE INTELECTUAL

COMPLIANCE EM PROPRIEDADE INTELECTUAL

O Compliance em Propriedade Intelectual mostra-se cada vez mais relevante no mercado. Isto porque, trata-se de uma ferramenta inteligente às empresas quando da prática da

Livros digitais: imunidade tributária

Livros digitais: imunidade tributária

Recentemente, o Supremo editou a súmula vinculante n. 57, a qual estende a aplicação da imunidade tributária de livros e periódicos ao livro eletrônico (e-book)

Envie seus dados

Entraremos em contato o mais breve possível.